Minha Configuração Padrão para o Ubuntu 12.04

Sempre que instalo o Ubuntu preciso instalar vários programas de que gosto e alguns codecs de multimidia então compilei tudo o que costumo usar em uma lista.

Esses comandos vieram, praticamente todos, do tutorial escrito por Julian Fernandes no site Ubuntubrsc.com. Para acessá-lo, clique aqui. Obrigado, Julian.

Segue minha lista (testada no Ubuntu 12.04):

ZRam (acelera o processamento das requests ao sistema):

sudo add-apt-repository ppa:shnatsel/zram && sudo apt-get update && sudo apt-get install zramswap-enabler -y

___________________________

ATUALIZAÇÃO:

No Ubuntu 13.04 a instalação do ZRam não funcionou com os comandos acima. Instale assim:

sudo apt-get install zram-config

cat /proc/swaps (se mostrar as linhas com valores da ZRam, foi instalado corretamente)

Para desinstalar: sudo apt-get purge zram-config

Fonte: Blog Seja Livre (baita blog sobre tecnologia e Linux, recomendo). Original aqui.

___________________________

Gnome (interface Gnome, conta com a completa e a fallback mode – exige menos da placa de vídeo):

sudo apt-get install gnome-shell

Multimidia:

Instalação do Medibuntu (repositório para codecs multimidia):

sudo wget –output-document=/etc/apt/sources.list.d/medibuntu.list http://www.medibuntu.org/sources.list.d/$(lsb_release -cs).list && sudo apt-get –quiet update && sudo apt-get –yes –quiet –allow-unauthenticated install medibuntu-keyring && sudo apt-get –quiet update

Instalação de libraries e codecs de multimidia e alguns programas:

sudo apt-get install ubuntu-restricted-extras non-free-codecs libdvdcss2 faac faad ffmpeg ffmpeg2theora flac icedax id3v2 lame libflac++6 libjpeg-progs libmpeg3-1 mencoder mjpegtools mp3gain mpeg2dec mpeg3-utils mpegdemux mpg123 mpg321 regionset sox uudeview vorbis-tools x264 arj lha p7zip p7zip-full p7zip-rar rar unrar unace-nonfree vlc

Atualização: o repositórimo Medibuntu foi desativado pois tudo o que ele provia já está disponível nos repositórios oficiais do Ubuntu. Eventualmente, você pode querer instalar alguns dos programas do último parágrafo.

Ubuntu Tweak (gerenciador de configurações tanto visuais quanto gerenciais da interface):

sudo add-apt-repository ppa:tualatrix/ppa && sudo apt-get update && sudo apt-get install ubuntu-tweak -y

Pacotes Essenciais (pacotes para tratamento da instalação e configuração de alguns tipos de programas):

sudo apt-get install build-essential checkinstall cdbs devscripts dh-make fakeroot libxml-parser-perl check avahi-daemon -y

Wine (espécie de emulador que permite instalar alguns programas naturalmente criados para o ambiente Windows):

sudo add-apt-repository ppa:ubuntu-wine/ppa && sudo apt-get update && sudo apt-get install wine1.5 winetricks -y

Gimp (programa similar ao Photoshop):

sudo add-apt-repository ppa:gimps/gimp && sudo apt-get update && sudo apt-get install gimp

Atualização: a última versão do GIMP (que permite o modo de janela única) ainda não está disponível nos repositórios oficiais. Para instalá-lo, use os comandos abaixo:

sudo add-apt-repository ppa:otto-kesselgulasch/gimp && sudo apt-get update && sudo apt-get intall gimp

Java (o Ubuntu já vem com Java Open Source mas, para evitar problemas com aplicações que só aceitam o original, foi criado esse repositório):

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/java && sudo apt-get update && sudo apt-get install oracle-jdk7-installer -y

Reparador de Inicialização: Boot Repair é um programa que repara o grub, algo sempre bom de ter  instalado na máquina.

sudo add-apt-repository ppa:yannubuntu/boot-repair && sudo apt-get update && sudo apt-get install boot-repair

Tenho um tutorial mais completo aqui, se preferir.

Informações e Testes do Sistema: Hardinfo é um programa que mostra tudo sobre seu hardware com uma interface gráfica simples e intuitiva. Alternativa ao lsusb, lshw, lspci, etc.

sudo apt-get install hardinfo

ÍCONES

Faenza:

sudo apt-add-repository ppa:tiheum/equinox && sudo apt-get update && sudo apt-get install faenza-icon-theme

FS-Icons Ubuntu:

sudo add-apt-repository ppa:fs-icons-ubuntu/ppa -y && sudo apt-get update && sudo apt-get install fs-icons-ubuntu fs-icons-ubuntu-mono-light

sudo add-apt-repository ppa:noobslab/icons2 && sudo apt-get update && sudo apt-get install fs-icons

_______________________________________________________________

Pacotes Diversos:

sudo apt-get install synaptic bleachbit xchat numlockx vim gnome-system-tools -y

Synaptic: instalador de pacotes que não vem mais instalado por padrão mas ainda é muito útil pois mostra todas as dependências que cada pacote precisa para ser instalado.

Bleachbit: limpador de sistema, elimina pacotes obsoletos e/ou sem função no sistema.

XChat: cliente IRC.

Numlockx: pacote para habilitar o NumLock na inicialização do sistema. ATENÇÃO: Não instale em máquinas sem teclado numérico como notebooks e netbooks pois desconfigura o teclado alfa-numérico provocando que as teclas do lado direito comom m, j, u, por exemplo, passem a representar números.

Vim: editor de texto para o terminal, opção otimizada e mais amigável do vi.

Gnome-system-tools: gerenciador de usuários e grupos muito mais robusto e configurável que o que vem instalado como padrão.

_______________________________________________________________

Agora, alguns procedimentos.

Habilitar NumLock na inicialização: não sei se isso só ocorreu comigo e não sei o motivo, não pesquisei, mas o NumLock sempre vem desabilitado desde que o Unity foi implantado.

1) Digite sudo vim /etc/lightdm/lightdm.conf;
2) No arquivo que se abrirá digite na última linha greeter-setup-script=/usr/bin/numlockx on;
3) Reinicie o computador.

LAMP Server (para um desenvolvedor Web, é obrigatório ter um ambiente em máquina local; esse pacote instala Apache, MySQL e PHP):

sudo apt-get install lamp-server^

Atenção: o caracter ^ no final da linha não é um erro de digitação, faz parte do comando, não o esqueça!

Configurar Apache (após instalar LAMP Server):

1) sudo a2enmod rewrite headers -> habilita os módulos especificados;
2) sudo vim /etc/apache2/sites-available/default -> altere todos os AllowOverride None para AllowOverride All;
3) Se você quiser alterar o diretório padrão dos sites -> no mesmo arquivo, crie uma pasta com um nome qualquer, por exemplo, mysites (escolha o nome que quiser) e altere a linha DocumentRoot para /var/www/mysites. Dessa forma, o Apache vai procurar lá os sites que tentar abrir pelo browser.
4) Reinicie o Apache com sudo /etc/init.d/apache2 restart.

SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados):

Para gerenciar o MySQL, instalado no passo anterior, prefiro o MySQL Workbench. Apesar de algumas travadas ocasionais, que ocorrem mais no Unity do que no Gnome Shell, é o melhor da atualidade. Como alternativa, utilizo o PhP MyAdmin (tutorial para instalação aqui) mas prefiro o Workbench.

Primeiro baixe o instalador do Workbench do site da Oracle (clique aqui). Em seguida, abra o terminal e digite sudo dpkg -i /localdoarquivo/nomedopacote.deb.

Invariavelmente, a instalação desse pacote encontra problemas com dependências então o shell vai te devolver uma mensagem de erro e sugerir que você rode o comando sudo apt-get -f install para corrigir. Esse comando serve para verificar todas as dependências desencontradas no sistema e instalá-las. Se algum programa teve sua instalação interrompida por conta desse problema, o comando finaliza sua instalação também.

Depois disso, o MySQL Workbench está instalado.

O Ubuntu, para mim, tem sido a cada lançamento uma nova experiência. Sempre traz coisas novas ou modificações interessantes.

Infelizmente, o desenvolvimento do sistema tem trazido algumas limitações para equipamentos mais antigos ou inferiores tecnicamente. Em meu desktop mesmo não consigo instalar o 12.10 em diante por que a placa de vídeo (onboard – motherboard ASUS P4S8X-MX) não suporta.

Apesar disso, estou sempre testando novas soluções (o ZRam é uma ótima descoberta, obrigado, Julian Fernandes e Ubuntubrs.com) e tentando divulgar sempre que possível esse SO excelente.

As dicas deste tutorial são para meu gosto e minhas necessidades mas se servir para alguém vou ficar contente por ter ajudado.

É isso aí. Abraço.

Anúncios

Recuperar Grub após instalação do Ubuntu

Hoje tive que ajudar um amigo que está iniciando com Ubuntu a reparar a instalação do 12.04 que ele fez em um netbook Positivo.

O netbook só bootava com o pen-drive de instalação então pensei em reinstalar o grub.

As tentativas padrão de reinstalação não funcionaram então pesquisei e descobri o Boot-Repair.

A instalação é bem simples (via terminal).

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

1) Inicie o sistema com o live cd / usb;

2) No terminal digite sudo add-apt-repository ppa:yannubuntu/boot-repair && sudo apt-get update;

3) Ainda no terminal, digite sudo apt-get install -y boot-repair && boot-repair.

Como isso, instalamos e iniciamos o programa. Será mostrada a tela abaixo:

Ela já abre com a opção recomendada setada, clique nela e aguarde. Após o término do processo será mostrada a tela abaixo:

A mensagem dessa tela vai variar conforme cada caso.

Pronto, o Grub já está devidamente instalado e configurado. Basta fechar as telas abertas e reiniciar o sistema.

Este artigo foi baseado no de Basharat Sial no Ask Ubuntu (acesse aqui).

É isso aí. Abraço.

 

ATUALIZACAO DE 28/08/2014

No Ubuntu 14.04 o procedimento de instalacao nao funcionou pq nao ha repositorio. Para resolver, siga os passos abaixo:

sudo add-apt-repository ppa:yannubuntu/boot-repair
sudo sh -c "sed -i 's/trusty/saucy/g' /etc/apt/sources.list.d/yannubuntu-boot-repair-trusty.list"
sudo apt-get update
sudo apt-get install -y boot-repair && boot-repair

Certificados Digitais – Instalar Open SSL no Apache2 sob Ubuntu

Precisei fazer um trabalho sobre Certificados Digitais para a faculdade e quis mostrar na prática. Para isso, pensei em usar Open SSL.

OpenSSL é uma implementação das funções básicas de criptografia dos protocolos SSL e TLS. É escrita em C e pode ser usado em praticamente todos os sistemas operacionais.

O que ele permite, basicamente? Usar o famoso https para abrir uma página segura!

Testei o procedimento abaixo no Apache2 em Ubuntu 10.04 e Ubuntu 12.04 como localhost e funcionou.

Primeiro, você deve ter instalado o servidor Apache na sua máquina. Acessando aqui você lê meu tutorial para instalar um LAMP Server completo em localhost.

Depois de instalar o LAMP Server, abra o navegador e digite http://localhost. Você verá uma página inicial que o Apache instala para testar a configuração inicial. Será importante para você perceber como é o comportamento com e sem https.

Vamos à instalação e configuração do OpenSSL:

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

Importante: rode tudo em um terminal como root!

01) a2enmod ssl
02) /etc/init.d/apache2 restart
03) mkdir /etc/apache2/ssl
04) cd /etc/apache2/ssl
05) openssl genrsa -des3 -out server.key 1024
06) openssl req -new -key server.key -out server.csr
07) openssl x509 -req -days 365 -in server.csr -signkey server.key -out server.crt
08) chmod 0400 /etc/apache2/ssl/server.key
09) chmod 0400 /etc/apache2/ssl/server.crt
10) cp /etc/apache2/ssl/server.key server.key.orig
11) openssl rsa -in server.key.orig -out server.key
12) chmod 400 /etc/apache2/ssl/*
13) vim /etc/apache2/sites-available/default-ssl:

Logo abaixo de SSLEngine on você encontrará as linhas abaixo:

SSLCertificateFile /etc/ssl/certs/ssl-cert-snakeoil.pem
SSLCertificateKeyFile /etc/ssl/private/ssl-cert-snakeoil.key

Comente-as (adicionando # no início da linha comos as outras linhas de comentário que estarão logo acima) e adicione as linhas abaixo:

SSLCertificateFile /etc/apache2/ssl/server.crt
SSLCertificateKeyFile /etc/apache2/ssl/server.key

Salve o arquivo.

14) cp /etc/apache2/sites-available/default-ssl /etc/apache2/httpd.conf
15) /etc/init.d/apache2 restart

Em seguida, abra o navegador e digite https://localhost. Se tudo deu certo, você verá a tela abaixo (esta é do Firefox, cada navegador tem uma aparência diferente).

Tela inicial Open SSL

Você já deve ter visto esta tela quando entrou em sites seguros cuja CA (Certification Authority) não estava listada no navegador. Basta adicionar o site como exceção e você verá a página index.html igual à que viu quando acabara de instalar o Apache.

Sugiro que antes de adicionar a exceção, explore as opções para visualizar o certificado e as informações que você configurou na instalação do Open SSL.

Este é um assunto extenso e interessante e de maneira alguma cobri todas as possibilidades neste tutorial mas já é suficiente para você ter uma idéia.

É isso aí, abraço.

Configurar URLs amigáveis no Apache

As aplicações web dos dias de hoje utilizam muito o que se convencionou chamar URLs amigáveis que nada mais são que URLs sem os caracteres especiais como &, /, etc.

Para que seu Apache consiga interpretar isso, é necessário alterar uma linha do arquivo /etc/apache2/mods-enabled.

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

Para Ubuntu:

1) sudo cp /etc/apache2/mods-available/rewrite.load /etc/apache2/mods-enabled/

2) sudo vim /etc/apache2/sites-available/default

3) Procure o bloco abaixo e altere AllowOverride None para AllowOverride All

<Directory /var/www/>
Options Indexes FollowSymLinks MultiViews
AllowOverride All
Order allow,deny
allow from all
</Directory>

4) sudo /etc/init.d/apache2 restart

Para Fedora:

1) sudo vim /etc/httpd/conf/httpd.conf e altere AllowOverride None para AllowOverride All

<Directory /var/www/>
Options Indexes FollowSymLinks MultiViews
AllowOverride All
Order allow,deny
allow from all
</Directory>

2) sudo vim /etc/php.ini e altere ou preencha o date.timezone como abaixo:

[Date]
; Defines the default timezone used by the date functions
; http://www.php.net/manual/en/datetime.configuration.php#ini.date.timezone
date.timezone = America/Sao_Paulo

3) sudo service httpd restart

Perceba que no Ubuntu não há necessidade de configurar o php.ini, basta alterar o mod rewrite. Não sei porque para o Fedora já não fica configurado, só dá mais trabalho, como tudo no Fedora.

Lembrando que vim é um editor de texto, ou seja, você pode usar o que preferir.

É isso aí, abraço.

VMWare – Compartilhar pastas Ubuntu x Windows

Tenho uma dica neste mesmo blog sobre compartilhamento de pastas no Virtualbox com Windows como host e Ubuntu como guest (veja aqui).

Uso Virtualbox há algum tempo mas as últimas atualizações têm me decepcionado. Isso começou a acontecer após a Oracle assumir a Sun, criadora do software.

A última atualização, v.4.0.0, ficou extremamente pesada e exigente de recursos computacionais. Uma máquina mais simples pode ter enorme dificuldade para rodá-la.

Uso no trabalho um Windows 7 64 bits com um Athlon II X2 de 2.81 ghz com 1GB de RAM então não é tão ruim assim. Ok, 1GB e Windows 7 parece pouco mas, mesmo assim, o Virtualbox travou muito a máquina, a ponto da imagem congelar.

Resultado, passei para o VMWare que, antes, era mais pesado do que o Virtualbox. Agora, o VMWare Player está bem mais leve e funcional.

Instalei-o e criei uma máquina com Ubuntu. Detalhe: ele usa um negócio chamado Easy Install que te impossibilita de configurar a instalação do Ubuntu então não foi possível escolher idioma e teclado nem particionar o disco, somente criar usuário.

Após instalar e atualizar o Ubuntu 9.10, criei a pasta compartilhada conforme as instruções abaixo.

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

– Crie no Windows a pasta para compartilhar
– Na aba superior da VMWare, clique em Virtual Machine e, abaixo, em Virtual Machine Settings
– Clique na aba Options
– Clique em Shared Folders
– No lado direito, clique em Always Enabled
– Na parte de baixo, clique em Add…
– Siga o wizard para localizar a pasta no Windows
– Clique OK

A pasta é montada em /mnt/hgfs/, em seguida.

Caso queira criar um link para acessá-la, siga as instruções abaixo.

– Abra um terminal
– Digite cd /mnt/hgfs/
– Digite ln -s /mnt/hgfs/Shared Folder/ /home/user/

Claro, altere Shared Folder para o nome da pasta que você criou e altere user pelo seu nome de usuário. A pasta onde será criado o link é de sua escolha, tanto faz.

Testei hoje durante todo o dia e não tive problemas. Fiquei bastante satisfeito, a ponto de remover o Virtualbox.

É isso aí. Abraço.

Virtualbox – Compartilhar pastas Ubuntu x Windows

Há muito tempo uso o Virtualbox como ferramenta para testes em sistemas operacionais.

Para quem não está familiarizado, Virtualbox é um programa que roda sistemas operacionais. Você instala o programa, em Linux ou Windows, e cria uma máquina virtual que conterá um sistema operacional completo. Para isso, você precisará ter o SO em um CD ou uma imagem ISO.

Existem muitos tutoriais para essa instalação por aí na internet mas o que mais me deu dor de cabeça foi a questão das pastas compartilhadas.

O propósito da máquina virtual é ter um sistema rodando dentro de outro mas é interessante que você consiga trocar arquivos entre ambos, certo?

Vejamos como fazer isso usando um Windows como host e um Ubuntu como convidado.

Primeiro, crie no Windows a pasta que você vai usar para essa troca de arquivos.

Depois, no Ubuntu, crie uma pasta com a mesma finalidade e rode os Adicionais para Convidado.

Em seguida, abra um terminal e digite a linha sudo mount -t vboxsf VBoxShare /home/user/VBox/ em que VBoxShare é a pasta criada no Windows e VBox é a pasta criada no Ubuntu.

O procedimento acima pode ser feito automaticamente adicionando uma entrada ao arquivo /etc/fstab. Abra o terminal e digite sudo cp /etc/fstab /etc/fstaboriginal (isso é o backup do arquivo original), depois sudo vi /etc/fstab.

No arquivo que se abrirá vá até a última linha e digite VBoxShare /home/user/VBox vboxsf rw,auto 0 0 em que:

VBoxShare = nome da pasta compartilhada.
/home/user/VBox = localização e nome da pasta do Ubuntu que será montada.
vboxsf = sistema de arquivos do VirtualBox
rw,auto = atribuição de leitura e escrita (rw) e instrução para montar automaticamente no boot (auto)
0 = informa que não deverá ser feito dump
0 = informa que não deverá ser verificado pelo fsck

Pronto, quando quiser passar um arquivo de um sistema para outro basta copiá-lo para a pasta compartilhada.

É isso aí. Abraço