Corrigir instrução com erro de TTY (you must have a tty to run sudo)

Verifiquei, hoje, que um procedimento, rodar um update do sistema (Fedora 15) todos os dias, que coloquei no Cron não estava funcionando. Em /var/spool/main/root havia a mensagem de erro sudo: sorry, you must have a tty to run sudo.

Segue a instrução para corrigir esse problema:

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

1) Abra um terminal;
2) Digite sudo visudo;
3) Comente a linha Default requiretty.

Pronto, já deverá funcionar.

Abraço,
Fábio

Anúncios

Habilitando Emacs para uso em terminal

Muita gente usa o editor Emacs e dizem que é muito bom. Eu, particularmente, gosto de usar vim e mcedit mas quis usar o Emacs para ver como é.

O problema é que só abria interface gráfica e eu queria usar como terminal mas, para isso, é necessário fazer o seguinte:

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

1) Abra o arquivo /etc/profile.d/colorls.sh com o editor de texto de sua preferência;
2) Insira alias emacs=’emacs -nw’ 2>/dev/null na última linha do arquivo;
3) Salve o arquivo e reinicie o terminal.
4) Digite emacs arqivoquequiser.

Pronto. O emacs será aberto como na figura abaixo.

Script para Clonar Máquina Virtual no VirtualBox

Como se pode perceber, uso muito Virtualização.

Minha ferramenta preferida é o VirtualBox mas ela tem algumas limitações dependendo do SO host (Ubuntu, Fedora, Windows, etc).

Onde trabalho, uso Fedora e precisei clonar uma máquina virtual e o VirtualBox já tem essa finalidade mas na minha instalação isso estava faltando.

Para não perder tempo tentando entender como arrumar o VirtualBox, algo que já percebi ser trabalhoso, resolvi escrever meu próprio script (estou estudando shell script).

Publico o resultado mas já adianto que não testei completamente, só afirmo que ele clonou a máquina que solicitei.

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

1) Em qualquer diretório sob /home/seuusuario (troque seuusuario pelo seu usuario) ou nele mesmo, crie um arquivo com o conteúdo abaixo e salve.
2) Como você estará no seu diretório, provavelmente, o arquivo já estará com permissão e posse adequadas mas, para se certificar, digite ls -l |grep nomedoarquivoquevocecriou.
3) Se precisar alterar algo, faça o seguinte:

~$ chown seuusuario:seuusuario nomedoarquivoquevocecriou
~$ chmod 755 nomedoarquivoquevocecriou

4) Para executar, digite ./nomedoarquivoquevocecriou e responda as perguntas que serão feitas.

Pronto, a máquina virtual estará clonada e já configurada para ser acessada pelo seu usuário, basta criar no VirtualBox.

Segue o script:


#!/bin/bash
clear
echo “SCRIPT PARA CLONAR MÁQUINA VIRTUAL COM O VIRTUALBOX!”
echo “Lista de diretórios disponíveis.”
cd /home/$USER/VirtualBox*
ls -l
if [ -e /home/$USER/VirtualBox* ]
then

echo -n “Informe o diretório em que está a máquina virtual que será clonada (código vd1): ”
read vd1

if [ -e $vd1 ]
then
cd /home/$USER/VirtualBox\ VMs/$vd1
pwd
echo “Lista de máquinas virtuais disponíveis.”
ls -l |grep .vdi
echo -n “Informe o nome da máquina virtual que quer clonar, exatamente igual ao da lista. (código vd2): ”
read vd2

if [ -e $vd2 ]
then
echo -n “Informe o nome do clone que quer criar (código vd3): ”
read vd3
echo -n “Informe nome do usuário que será dono do arquivo (código vd4): ”
read vd4

if [ -e /home/$vd4 ]
then
echo “As informações fornecidas foram: ”
echo “Nome da máquina virtual que será clonada = $vd2.”
echo “Nome da máquina virtual clone = $vd3.”
echo “Nome do usuário proprietário da máquina clone = $vd4.”
echo “Se as informações estão corretas, digite ok.”
echo “Para corrigir alguma informação, digite o respectivo código.”
echo -n “Opção = ”
read vd5

if [ $vd5 = “ok” ]
then
sudo VBoxManage clonehd $vd2 $vd3.vdi
sudo chown $vd4:$vd4 $vd3.vdi
sudo chmod 775 $vd3
sudo echo “$vd3 criada com sucesso!”

else
echo “Opção inválida! Inicie o programa novamente.”
fi

else
echo “$vd4 não existe! Inicie o programa novamente.”
fi
else
echo “$vd2 não existe! Inicie o programa novamente.”
fi
else
echo “$vd1 não existe! Inicie o programa novamente.”
fi
else
echo “Diretório /home/$USER/VirtualBox*/$vd1 não existe!”
fi

Se você testar e tiver alguma dificuldade, eu gostaria de ouví-la. Isso vai me ajudar a aprender e, talvez, eu consiga te ajudar.

Abraço,
Fábio

Como Configurar Visual Básico do Ubuntu 11.04

Para quem não está informado, o Ubuntu está na versão 11.04. O que há de especial nessa versão é o Unity, gerenciador gráfico que substituirá o Gnome nos releases do Ubuntu.

Bem, o Unity necessita de bons recursos gráficos para rodar, ele te avisa se sua máquina não atende às necessidades e pede para usar o Ubuntu Clássico (você escolhe na tela de login).

Eu, por enquanto, somente virtualizei (com VirtualBox) em uma máquina sem placa gráfica. Com isso, não só fiquei sem o visual legal do Ubuntu 11.04 como sem o Gnome II anterior (costumo usar os temas Bisigi).

Encontrei um tutorial legal no YouTube que resolve esse problema. Ele, basicamente, mata e reinicia o daemon do Gnome e, depois reinicia o Nautilus. Para isso, ele utiliza um simples script na inicialização.

Se preferir ver o vídeo (pouco mais de 10 minutos), clique aqui. Se preferir ganhar tempo, segue o procedimento.

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

1) Abra o terminal
2) Digite mkdir .bin
3) Digite vim fix_theme (esse é o nome do arquivo, você pode escolher o que quiser). Esse comando vai abrir um shell para que se digite o script. Eu uso vim mas vocẽ pode usar qualquer outro editor (nano, mcedit, gedit, emacs, etc).
4) Escreva o script dessa maneira:

#!/bin/bash

sleep 18

killall gnome-settings-daemon

gnome-settings-daemon

nautilus -q

exit 0

5) Veja o comando sleep; ele informa que, ao ser chamado, o script vai aguardar 18 segundos para executar o comando seguinte. Isso vai variar conforme a sua máquina, se ela é mais lenta ou rápida, e você pode alterar esse número, sem problemas.
6) Após salvar o arquivo, clique em Sistema, Preferências e Aplicativos de Sessão
7) Clique em adicionar, dê um nome (à sua escolha) e clique em Navegar
8) Selecione o arquivo .bin/fix_theme e clique em Adicionar, salve tudo e reinicie o computador.

Pronto. Ao voltar para a tela de login, já estará tudo funcionando.

Abraço,
Fábio

VirtualBox – Ubuntu: Erro SMBus base address uninitialized – upgrade bios or use force_addr=0xaddr

O VirtualBox mostra um erro ao inicializar o Ubuntu (10.04 ou 10.10): piix4_smbus 0000.00.07.0: SMBus base address uninitialized – upgrade bios or use force_addr=0xaddr.

Segundo o excelente blog Finister, esse erro é causado porque a máquina virtual não tem SMBus e o Ubuntu tenta carregá-lo.

Não é nenhum problema e você pode desconsiderar mas, se quiser que a mensagem pare de aparecer, siga as instruções abaixo.

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

1. lsmod | grep i2c_piix4 (para verificar se o módulo está carregado);
2. sudo vi /etc/modprobe.d/blacklist.conf (editar a blacklist de módulos);
3. Após a última linha, escreva blacklist i2c_piix4, salve e feche;
3. sudo update-initramfs -u -k all (atualizar o initramfs).
4. sudo reboot

Abraço,
Fábio

SMBUS:
“O System Management Bus (abreviado como SMBus ou SMB) é um barramento simples de dois fios, derivado do I²C e usado para comunicação com dispositivos de largura de banda estreita numa placa-mãe, especialmente chips relacionados ao gerenciamento de energia, tal como o subsistema de baterias recarregáveis dum laptop (ver Smart Battery Data). Outros dispositivos podem incluir sensores de temperatura, ventoinha ou voltagem, e interruptores. Placas de expansão PCI podem conectar-se a um segmento SMBus.” (fonte: Wikipedia)

INITRAMFS:
“É um sistema de arquivos temporário usado no processo de boot do kernel Linux. Tanto o initrd quanto o initramfs ajudam na preparação para montagem do sistema de arquivos root.”(fonte: Wikipedia)

Redimensionar tela no sistema guest com VirtualBox

Quem usa VirtualBox para virtualizar outros SO, sabe que, eventualmente, complica re-dimensionar a tela, ela fica com uma configuração inferior à que o monitor pode chegar.

Tive esse problema no computador da faculdade com Windows XP como host e Ubuntu 10.10 como guest e resolvi com os comandos abaixo.

Atenção: a responsabilidade por qualquer ação feita em seu sistema é só sua! Na dúvida, não faça nada.

1) sudo apt-get update
2) sudo apt-get install build-essential linux-headers-$(uname -r)
3) sudo apt-get install virtualbox-ose-guest-x11
4) sudo reboot

Depois disso já deverá funcionar.

Abraço,
Fábio

Imagem com fundo transparente usando GIMP

Segue abaixo um tutorial para deixar transparente o fundo de uma imagem usando o GIMP.

Fonte: Blog do Grasselli

Vídeo: YouTube


Imagem com fundo transparente usando GIMP
Saudações mais uma vez,

Hoje vou falar a respeito de como criar uma imagem com fundo transparente com o GIMP.
Eu criei um vídeo onde explico passo a passo, na prática, utilizando o GIMP 2.4.5 e linux Ubuntu 8.04. Mas acredito que na maioria das versões do GIMP (Windows ou Linux) o processo seja bem similar.

Para se criar a imagem com fundo transparente é bem simples, o conceito básico é colocar uma camada transparente por detrás da imagem e remover da imagem original as partes que deseja que fique transparente.

Adicionando canal alfa.

Para adicionar essa camada basta abrir a janela de camadas, clicar sobre a camada da imagem com o botão direito do mouse e selecionar a opção “Adicionar canal alfa”. Isso fará com que a camada selecionada fique com o fundo padrão transparente.

Caso a janela de camadas não esteja aparecendo para você, abra no menubar da imagem o menu “Diálogos” e clique em “Camadas”.

Removendo fundo da imagem.

Agora precisamos selecionar as partes do fundo da imagem que desejamos remover.

Como eu disse no vídeo, o jeito mais fácil de fazer isso é utilizando a ferramenta de seleção por cor, que se encontra na barra de ferramentas padrão do GIMP.

Ao clicarmos sobre a imagem ele selecionará todos os pixels que tiverem a mesma cor que a seleção. Para obtermos um melhor resultado, selecione no menu da ferramenta de seleção por cor a opção “Enevoar bordas”, e ajuste para 4 o raio e 45 o limite. Isso servirá para ele selecionar também cores semelhantes as da seleção, para o caso de sua imagem tiver vários tons da cor do fundo.

Removendo e salvando.

Após isso basta clicar sobre a cor desejada e apertar a tecla “Delete” para remover (ou clicar em Editar -> Limpar).

Salve em uma extensão que aceite a transparência (exemplo: GIF, PNG), basta digitar a extensão desejada no nome da imagem na hora de salvar.

Os valores raio 4 e limite 45 são apenas uma sugestão que eu li em outros sites na internet como bons valores para essa tarefa, mas você pode alterá-los para melhor se adptarem a sua imagem.

Abaixo a imagem que foi resultado do exemplo do vídeo:

Vou aproveitar o post para divulgar que dia primeiro de outubro (antes de ontem) foi lançada uma nova versão do GIMP, o GIMP 2.6, confiram em http://gimp.org/downloads

[]s pessoal, até a próxima.